Capa matéria egressa Hortência
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nesta edição, a egressa Hortencia Santos Carvalho Leite, nos contou um pouco sobre a sua história na série: “Transformando vidas – histórias de sucesso e superação dos egressos do UNIVAR”.

Por: Michele Faifer

Na série “Transformando vidas – histórias de sucesso e superação dos egressos do UNIVAR”, a egressa Hortencia Santos Carvalho Leite, 26 anos, graduada em estética e cosmética pelo Centro Universitário do Vale do Araguaia, nos contou sobre a sua história.

Conclui minha graduação em 2020 e já atuo na área. Meu projeto é montar meu próprio espaço para realizar procedimentos estéticos. Creio que em breve ele se concretizará, pois, com esforço e dedicação tudo vai se encaminhando.

Ingressei no UNIVAR em 2018. Fiz a prova do agendão (vestibular), e no dia seguinte já estava matriculada. O primeiro ano foi mais tranquilo, o único desafio era em relação a minha filha, que na época tinha apenas 3 anos e sempre foi muito apegada a mim. Ela chorava muito quando eu ia para a aula e eu ficava com coração partindo. Pensei em desistir da graduação várias vezes, por causa dessa situação.

Foi então que em julho de 2018 decidimos (eu e meu marido) mudar de cidade, ir para onde meus sogros moravam para que no período que eu fosse para o UNIVAR minha sogra ficasse com ela. Ela sempre foi a minha maior motivação para tudo, e apesar de enfrentarmos grandes desafios nessa jornada, era nela que eu encontrava forças para continuar.

Iniciei uma nova jornada, que apesar de trazer um certo alívio, trouxe ainda mais desafios. Eu saia de casa às 17h30 e só retornava às 24h, devido depender de ônibus para me deslocar de Indianópolis para Barra do Garças. Não pude participar de alguns projetos ofertados pela instituição, por não ter como ir e nesses casos os professores e o coordenador sempre entendiam o meu lado.

Quando retornávamos das férias, eu nunca participava da primeira semana de aulas porque o transporte só iniciava na segunda semana, e eu tinha que sair correndo no final da aula, porque o motorista não gostava de ficar esperando, as vezes nem respondia a última chamada. E assim foi, até o fim da graduação.

E eu queria deixar aqui a minha gratidão as minhas inspirações para a vida, prof.ª Suiane Roewer e  prof.ª Sara Forgerini, minha professora de TCC e orientadora. Pois, elas com muito empenho e paciência me orientaram em tudo para que tudo fosse concluído com excelência. Meu projeto foi escolhido para participar a ll Mostrar Científica, fiquei animada e empolgada. E esse foi mais um desafio superado, e sou muito grata a instituição por ter acreditado em mim.

A pandemia foi o meu maior desafio. Eu fiquei praticamente todo o período de estágio fora de casa, onde ia a cada 15 dias, e para quem é casada e tem filho(s), sabe como essa situação é difícil.

Nesse período, o coordenador do curso Pablo foi fundamental, pois me forneceu apoio pedagógico. Tivemos a tão temida defesa de TCC, que por conta do momento que estávamos vivendo foi on-line.  Deu tudo certo, inclusive o resumo expandido do meu projeto de TCC publicado na revista REI.

Graças a Deus tive sim muito apoio familiar durante a minha jornada acadêmica, inclusive quem pagou as mensalidades do meu curso foi a minha sogra, Benedita. Sou muito grata a ela, sem ela nada disso teria sido possível.

Quando possuímos uma graduação passamos a ser reconhecida, às pessoas nos veem com outros olhos. Por isso, independente do curso que você deseja fazer, nunca desista dos seus sonhos. Filhos não são empecilhos, eles são a força e a determinação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *