Transformando vidas: egressa Ráullia Guedes Queiroz

Transformando vidas: egressa Ráullia Guedes Queiroz

Nesta edição, a enfermeira Ráullia Guedes Queiroz, moradora de Bom Jardim de Goiás – GO, nos contou um pouco sobre a sua história na série: “Transformando vidas – histórias de sucesso e superação dos egressos do UNIVAR”.

 

Por: Michele Faifer

Hoje iremos contar a história da egressa Ráullia Guedes Queiroz de 25 anos.  Ráullia é formada em enfermagem pelo Centro Universitário do Vale do Araguaia – UNIVAR. A egressa concluiu sua graduação em 2018 e atualmente reside na cidade de Bom Jardim de Goiás – GO.

Durante sua graduação ela se deslocava de ônibus diariamente para estudar nos 3 primeiros anos, chegando em casa quase 1 hora da manhã. Segundo Ráullia foi um período muito complicado, pois além do cansaço tinha dias que ela não podia se encontrar com os colegas de sala devido morar em outra cidade, mas valeu todo o esforço e ela é muito grata a sua profissão.

“A enfermagem me escolheu e não eu a escolhi. Eu amo cuidar das pessoas e poder ajudar, então esse foi um dos motivos que me fez escolher a enfermagem. Nossa profissão significa ajudar e acolher as pessoas que realmente precisam”, destacou Ráullia sobre a sua profissão.

Ráullia é coordenadora da Atenção Básica de Saúde de Bom Jardim de Goiás, onde é responsável por coordenar os 3 PSF (Programa Saúde da Família) da cidade e a Secretaria de Saúde, excerto casos de COVID-19. Ela também trabalha como enfermeira plantonista no Hospital Municipal de Bom Jardim de Goiás.

“Após me formar conversei com a Secretária de Saúde e com o Prefeito de Bom Jardim em busca de um emprego, como não havia nenhuma vaga disponível eu pedi para eles deixarem eu fazer um estágio no PSF. Estagiei 1 mês no PSF e eles me contrataram, depois de 3 meses atuando como enfermeira eles me convidaram para ser coordenadora da Atenção Básica”, explicou Ráullia.

Segundo Ráullia quando fizeram a proposta ela ficou com receio em aceitar e conversou com os seus professores e eles a incentivaram. Ráullia falou que é um trabalho que exige muita responsabilidade, mas que está muito feliz e iria se arrepender se não tivesse aceitado. “Foi um desafio, principalmente por ser chefe de pessoas bem mais velhas que eu. Ainda bem que aceitei, já aprendi muito e continuo aprendendo nesse cargo”, afirmou Ráullia.

“A enfermagem é uma profissão apaixonante! Quando ingressei no curso achei que iria gostar de trabalhar apenas na Atenção Básica de Saúde, mas amo a área hospitalar. Embora eu atue exercendo funções diferentes em ambas, o mais gratificante é ver uma pessoa chegar debilitada e sair fortalecida da unidade de saúde. Por isso, indico o curso de enfermagem e digo que é uma profissão muito significante e especial”, finalizou Ráullia.

 

Deixe seu comentário

× Chamar no Whats!