Recentemente uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que no Brasil há em média mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo cerca de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Pensando nisso, a professora Jordana Belos dos Santos, realiza juntamente com alunos do curso de Medicina Veterinária o projeto de extensão que visa conscientizar alunos do ensino básico sobre a importância da posse responsável. Com palestras informativas, o projeto que é uma parceria entre as Faculdades Unidas do Vale do Araguaia e o Programa de Pós Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal de Goiás (UFG).

As primeiras atividades ocorreram na Escola Arlinda Gomes da Silva no bairro Ouro Fino em Barra do Garças e iniciou na manhã de segunda-feira (23/04/2018), e teve continuidade no decorrer da semana. O objetivo é informar alunos do 3° ao 5° ano do ensino básico sobre quais os cuidados devem ser realizados ao se ter um cão ou gato em casa.

O projeto também contempla sobre a profilaxia da raiva urbana e proporciona tanto as crianças participantes como também os acadêmicos de medicina veterinária a importância da interação entre o médico veterinário e   a comunidade. Todas as palestras têm um acompanhamento de um profissional médico veterinário.

 

Sobre a Lei de Posse Responsável

Para ter um pet, seja ele adotado ou comprado, é necessário anteriormente conhecer as normas de posse responsável vigentes na Lei nº 13.426, de 30 de março de 2017. A lei que auxilia na diminuição de abandonos e promove o bem-estar dos bichinhos.

Se você pensa em adquirir um animalzinho é necessário refletir anteriormente sobre essas perguntas. Você tem tempo para dedicar ao pet (tanto para passeios como para dar carinho e atenção em casa)?

Tem informações suficientes em relação ao tipo de animal que deseja e quais são as suas principais necessidades, propensão a doenças, entre outras coisas?

Você tem capacidade de dar conforto ao pet como alimento, abrigo, visitas ao médico veterinário, passeios, amor e educação?

Uma de nossas dicas é a de adquirir um animal por meio de um abrigo, onde a maioria já foi vacinado e castrado, além dos abrigos forneceram informações importantes a respeito do pet.

Deve ser levado em consideração que a vida média de um animal é de 12 anos e que durante este período todos os moradores do lar devem estar cientes e confortáveis com a adoção.

A identificação por meio de plaquetas nas coleiras, como nome do anima, do dono e telefone é muito importante para identificação em uma possível fuga. Castrar o animal também é essencial, já que garantem a segurança do bichinho e impedem crias indesejadas, o que, consequentemente, ajuda a diminuir o número de animais abandonados.

Você também pode auxiliar na diminuição de casos de posse irregular de animais. Caso você conheça casos de abandono ou maus tratos e queira denunciar entre em contato com a Polícia Ambiental (tel. 0800-132-060). É importante reunir o máximo possível de evidências para identificar o infrator e provar o ocorrido, como vídeos e fotos do abandono e os dados da placa do carro, endereço e nome, por exemplo.