No dia Mundial da Saúde Bucal, delegada do CRO alerta sobre as doenças que alteram o funcionamento do organismo

No dia Mundial da Saúde Bucal, delegada do CRO alerta sobre as doenças que alteram o funcionamento do organismo

Matéria com a parceria da cirurgiã dentista Me. Twigg Mitsue Daltro Hayashida CROMT 2983

Escovar os dentes é uma das principais técnicas para a manutenção da saúde bucal. Mas, engana-se quem pensa que a escovação é a única forma de manter a higiene . O processo de limpeza da boca começa por uma boa mastigação e segue com a escovação, o uso de fio dental e enxaguante bucal.

Poucas pessoas sabem que existe relação entre a saúde bucal e as funções cardíacas. Uma pesquisa realizada pelo Instituto do Coração (Incor) mostrou que 45% das patologias cardíacas tem origem na boca. Esse dado revela que a ausência de um cuidado da saúde bucal acarreta problemas gravíssimos e que podem ser fatais ao indivíduo.

Segundo  a docente de Odontologia do Centro Universitário do Vale do Araguaia (UNIVAR), e delegada do Conselho Regional de  Odontologia de Mato Grosso (CRO/MT) Me. Twigg Mitsue Daltro Hayashida, alguns estudos ressaltam que os microrganismos da microbiota oral podem atravessar a membrana da mucosa oral e bolsas periodontais e atingir a corrente sanguínea, alcançando em pouco tempo o coração, pulmões e capilares sanguíneos, principalmente quando há comprometimento sistêmico envolvido. Isso significa que já estão comprovados cientificamente, a relação entre infecções da cavidade oral em pacientes comprometidos sistemicamente, como em casos de: cardiopatias, acidente vascular cerebral, meningites, pneumonias, doenças autoimunes, partos prematuros, doenças renais, hepáticas, lesões musculares, articulações entre outras. Sendo assim, vários são os sistemas que podem sofrer influência e apresentar alterações em seu funcionamento devido as doenças da cavidade bucal, assim como a cavidade bucal pode apresentar manifestações das alterações desses sistemas.

Cirurgiã Dentista e Delegada do (CRO-MT).

“Precisamos lembrar que a boca está interligada aos diversos sistemas do organismo humano. Dessa forma, os microrganismos orais podem transitar por todo o corpo humano através dos fluidos corporais, principalmente, da corrente sanguínea,” alertou a cirurgiã dentista,  responsável pelas disciplinas de Endodontia, Clínica Integrada I e II no UNIVAR.

Vale ressaltar ainda que diversas doenças ligadas ao trato digestivo poderiam ser evitadas se fizéssemos visitas periódicas ao dentista e realizássemos os procedimentos ideais de limpeza bucal.

Quando analisamos a realidade nos dias atuais ainda existe outros tipos de precaução que devemos tomar. Desde do dia 31 de Dezembro do ano passado (2019) o novo coronavírus (COVID-19)  tem deixado o mundo em estado de alerta. Em relação a saúde bucal neste período de quarentena motivado pela pandemia do COVID-19, Twigg finaliza “Ressalto aos profissionais da saúde, principalmente aos colegas cirugiões-dentistas, que utilizem os protocolos de biossegurança e de manejo clínico durante os atendimentos aos pacientes. Precisamos lembrar que nossa área de trabalho é vastamente contaminada e assim prevenir a disseminação desta doença e preservar a saúde da sua equipe de trabalho e dos pacientes. À população, de uma forma geral, reforçamos o pedido de cumprir os decretos e recomendações dos órgãos representativos sobre os cuidados com a saúde.”

Nesta sexta (20) é comemorado mundialmente o Dia Mundial da Saúde Bucal promovido pela Federação Dentária Internacional (FDI). Embora estejamos em estado máximo de alerta é sempre importante relembrar nossos hábitos de higiene que começam pela boca.

Deixe seu comentário

× Chamar no Whats!