No dia do Livro didático, coordenadora do curso de Pedagogia defende o recurso para as estratégias de aprendizagem

No dia do Livro didático, coordenadora do curso de Pedagogia defende o recurso para as estratégias de aprendizagem

O livro didático constitui-se uma grande ferramenta no auxílio do ensino-aprendizagem no Brasil. Ao longo dos anos suas atualizações serviram de molde para tornar a educação básica cada vez mais inclusiva e acessível. A história da distribuição do livro didático no Brasil iniciou-se no ano de 1929, quando o Instituto Nacional do Livro, o INL, foi criado com fins de produção editorial de materiais didáticos.

Além disso, os valores éticos e morais baseados na educação vigente do país são diretrizes comuns para a educação e o livro didático é o meio pelo qual as pessoas têm acesso a essas diretrizes. O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) é direcionado à aquisição e à distribuição de livros aos alunos da educação infantil, dos anos iniciais e finais do ensino fundamental e do ensino médio.

Segundo a coordenadora e docente de Pedagogia do Centro Universitário do Vale do Araguaia (UNIVAR), Cristina Moreira, o livro didático tem como papel influenciar, instigar o professor a relacioná-lo e explorá-lo, já que segundo a pedagoga, “este se caracteriza como um recurso pedagógico para as escolas a fim de auxiliar o processo de aprendizagem.”

Ainda, para o UNIVAR formar cidadãos conscientes do papel fundamental da educação na sociedade é imprimir valores éticos e possibilitar a construção significativa  e consciente do amanhã.

Tags

Deixe seu comentário

× Chamar no Whats!