No dia do Autismo, curso de zootecnia relembra a importância de Temple Grandin no manejo bovino

No dia do Autismo, curso de zootecnia relembra a importância de Temple Grandin no manejo bovino

O transtorno do espectro do autismo (TEA) mais conhecido popularmente como Autismo é um conjunto de espectros que compreendem certas especificidades em relação ao indivíduo. Alguns seres humanos apresentam dificuldades na fala, na locomoção ou mesmo na interação social porque este espectro afeta o sistema nervoso central.

Apesar de ser um espectro bastante complexo e que pode ser limitante para alguns indivíduos, outros desenvolvem capacidades extremamente singulares o que os torna  operacionais e curiosos. Essa foi uma das principais características que levou a renomada zootecnista Mary Temple Grandin a revolucionar as práticas para o tratamento racional de animais vivos em fazendas e abatedouros.

Hoje (02) é celebrado o Dia Mundial do Autismo que foi deliberado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em dezembro de 2007. Por essa razão a coordenadora de zootecnia Drª Reíssa Vilela relembra a importância doa estudos de Temple para a o bem-estar animal que hoje é realidade nas fazendas e abatedouros de todo o mundo.

“O produtor rural passou a refletir sobre o bem-estar animal na produtividade levando em consideração um produção ética e sustentável e respeitosa com esses animais”, afirma Vilela. Essa mudança significativa é o que faz milhões de pessoas terem alimentos de mais qualidade na mesa e rebanhos saudáveis e ecologicamente desenvolvidos.

Temple atualmente ainda atua na área de manejo bovino sempre auxiliando nas discussões para melhoria do segmento no mundo.

Deixe seu comentário

× Chamar no Whats!