Junho vermelho salienta a importância da doação de sangue

Junho vermelho salienta a importância da doação de sangue

Por: Joice Gonçalves

Já é uma realidade brasileira a diminuição dos bancos de sangue durante o mês de junho por causa do inverno, por isso existe a campanha anual do Junho vermelho. O que muitas pessoas não sabiam é que este ano devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), muitos estados brasileiros tiveram redução significativa nos estoques. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a porcentagem ideal de doadores de sangue para um país é de 3% a 5% do total da sua população. No Brasil, enfrentamos um problema sério já que apenas 2% da população é cadastrada para a doação.

Recentemente o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a limiar da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) que proibia a doação de sangue por homossexuais. A decisão foi considerada histórica pelos representantes da comunidade LGBTQI+, mas vale ressaltar que as regras continuam as mesmas para a doação de sangue.

*Ter de 16 a 69 anos de idade

*Ter mais de 50 kg

* Estar bem alimentado e hidratado

*Apresentar documento com foto original nos postos de coleta e hemocentros.

Anualmente órgãos públicos e privados promovem a doação de sangue, neste ano devido a covid-19 muitas pessoas estão deixando de doar devido ao medo de transmissão do vírus. Como alternativa, cidades como a capital Cuiabá estão promovendo campanhas junto a empresa de transporte por aplicativo UBER para levar os interessados ao hemocentro mais próximo. Essa é uma estratégia para conseguir manter os bancos de sangue funcionando durante todo ano, ainda mais nesse período.

O governo de Mato Grosso garante meia entrada a cinemas e teatros, além de isenção total a taxa de seleção para concursos públicos para àqueles doadores fidelizados no programa de doação de sangue.

Doe sangue, doe vida.

Deixe seu comentário

× Chamar no Whats!