Muitos alunos durante a graduação se destacam academicamente na produção de pesquisa. O conhecimento produzido in loco dentro do Centro Universitário do Vale do Araguaia (UNIVAR) alcança diversos docentes, pesquisadores, instituições de ensino superior, empresas, parceiros, egressos além de se tornar um evento reconhecido pela comunidade acadêmica.

A I Mostra Científica do Vale do Araguaia promovida pela Pró-Reitoria de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão foi organizada por uma equipe de docentes com experiência em produção de pesquisa e publicação que juntos constituíram uma equipe dividida em eixos de conhecimento: ciências agrárias, ciências humanas e sociais e ciências da saúde. Foram 355 participantes, 288 inscritos no evento, 42 trabalhos científicos submetidos e 64 pesquisadores avaliadores.

O eixo de Ciências Agrárias contou com a organização da geral da Pró-Reitora de Pesquisa Me. Stephania Luz Poleto e organizadoras de área, as doutoras Renata Ferreira dos Santos e Claudênia Ferreira da Silva, além da participação de discentes e docentes dos curso de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia que submeteram trabalhos científicos na modalidade de resumo simples, resumo expandido e artigo científico, os quais foram avaliados por duas bancas:  os avaliadores virtuais e os avaliadores presenciais de várias localidades da região do Araguaia e do país.

Participaram do evento representantes do IFMT, UFMT, SECITEC e Sindicato Rural de Barra do Garças-MT, UFJ (Universidade Federal de Jataí), UEG (Universidade Estadual de Goiás) – Santa Helena de Goiás, UEM (Universidade Estadual de Maringá-PR), IFG de Morrinhos-GO, UNIC (Universidade de Cuiabá-MT) e USP (Universidade de São Paulo – SP).

Na mostra científica os dois melhores trabalhos científicos das Ciências Agrárias foram de duas acadêmicas do curso de Agronomia, sendo o primeiro colocado o trabalho intitulado: Efeito da Trapoeraba na Cultura da Soja produzido pela acadêmica Jaqueline Prado Ferreira e apresentado na modalidade de artigo científico sob a orientação do Agrônomo Me. Jonatas Neves de Castro e o segundo trabalho da acadêmica Monaliza Ana Gonzatto, orientado pela Bióloga Dra. Claudênia Ferreira da Silva, também apresentado na modalidade de artigo científico e intitulado: Presença de fitonematoides em diferentes áreas do município de Querência-MT.

Jaqueline Prado Ferreira, aluna concluinte do curso de Agronomia recebendo abraço e moção de aplausos e agradecimentos dos Pró-Reitores pela primeira colocação na I Mostra Científica Interdisciplinar do Vale do Araguaia – UNIVAR – Eixo de Ciências Agrárias.

O semblante de alegria da primeira colocação no evento científico deixou a Jaqueline muito feliz e eufórica que agradeceu seu professor orientador e a Agrônoma Mariana Stival.

A trapoeraba é uma planta daninha muito presente nas culturas do país. Para essa pesquisa a acadêmica produziu um extrato aquoso da planta e avaliou as substâncias liberadas em contato com a soja. Embora a acadêmica reconheça a importância da sua pesquisa, ressalta que ainda há um longo caminho a ser percorrido.

Monaliza Gonzatto disse estar se sentido feliz porque por meio da pesquisa percebeu mudança e estímulo no pensamento científico. Em seu trabalho, fez um levantamento quantitativo e catalogação de nematoides – vermes presentes no solo e na água, em áreas agrícolas localizadas no município Querência no Estado de Mato Grosso. Para essa pesquisa foram selecionadas três áreas diferentes: uma de mata, outra de lavoura e uma de pastagem. Com esse conhecimento técnico desenvolvido e difundido, o produtor rural terá a oportunidade de manejar o solo de maneira ecologicamente correta e com o uso racional e medido de produtos químicos, evitando assim, danos ao meio ambiente.

Monaliza Ana Gonzatto, confiante e feliz, também concluinte do curso de Agronomia recebendo a moção de aplausos e de agradecimentos dos Pró-Reitores pelo seu belo trabalho apresentado e classificado com a segunda colocação na I Mostra Científica Interdisciplinar do Vale do Araguaia – UNIVAR – Eixo de Ciências Agrárias.

Não era pra menos, cursar uma graduação é escrever um pouco da sua própria história construindo e colaborando também com a história do próximo. Produzir ciência é interferir no mundo de maneira responsável. A convicção nos olhos de Ferreira e Gonzatto demonstrava a satisfação de quem está concluindo a graduação transformando sua realidade pessoal e profissional.

Para a produção e apresentação final destas pesquisas foram inúmeras as visitas nos laboratórios, a conversa com os orientadores, muita leitura e escrita. As tardes ensolaradas no laboratório de solos em companhia de um microscópio e anotações, hoje é motivo de nostalgia de um trabalho que foi construído com dedicação e empenho. Reconhecimento acadêmico e científico é o mínimo que vocês merecem.

Igualmente felizes e encorajados na pesquisa acadêmica foram os alunos do 4º semestre de Zootecnia: Isaque Ferreira Guimarães, Emivaldo Ribeiro Rodrigues de Freitas, Wilker Quixabeira Dias, Roberto Gabriel Massiteli Silva, Aldemira Martins também vencedores do eixo das ciências agrárias, que conquistaram a terceira colocação com a apresentação de um resumo simples orientado pela Zootecnista Dra.  Ana Paula Silva Possamai, onde desenvolveram um trabalho intitulado: Avaliação econômica da terminação de novilhos semiconfinados suplementados com probiótico.  Esta pesquisa avaliou a questão econômica da nutrição de bovinos semiconfinados, mas de lotes diferentes, onde os alunos desenvolveram um tipo de probiótico, utilização de bactérias na suplementação para melhorar de desempenho animal. O objetivo da investigação foi  buscar alternativas para a produção de mais carcaça com menos tempo. Para o pecuarista esse tipo de pesquisa é extremamente benéfica, porque quanto mais rápido for o abate  com animais mais jovens, menor é o investimento com insumos animais.

Autores do quarto semestre de Zootecnia: Emivaldo Ribeiro Rodrigues de Freitas, Wilker Quixabeira Dias, Roberto Gabriel Massiteli Silva, Aldemira Martins e Drª Ana Paula Possamai muito contentes com a terceira colocação na I Mostra Científica Interdisciplinar do Vale do Araguaia – UNIVAR – Eixo de Ciências Agrárias.

Para os autores a experiência científica neste trabalho revelou que a pesquisa é algo conjunto e divertido. A medida que um e outro iam opinando sobre o desenvolvimento técnico da produção o riso rolava frouxo recordando algumas brincadeiras que apenas a aula de campo, poderia nos reprisar.

A prática da pesquisa propicia o desenvolvimento mais profundo das relações de amizade, respeito, experiência, responsabilidade, maturidade, cumplicidade, além de promover destaque na vida profissional para o acadêmico e para a sociedade. Tal qual o mestre ensina ao seu aprendiz, a investigação científica é um eterno aprendizado de fórmulas, saberes e vivências.

A Pró-Reitora de Pesquisa Stephania Luz Poleto em nome do Reitor e demais Pró-Reitores do  UNIVAR reconhece, agradece a todos vocês classificados, bem como todos os demais participantes do evento, orientadores, pesquisadores convidados, avaliadores e egressos participantes, membros organizadores da comissão científica. Ficamos muito orgulhosos com o nível científico dos trabalhos produzidos e apresentados neste evento. Foram trabalhos de alta qualidade técnica e científica que logo logo serão publicados e estarão disponíveis nos anais da mostra científica para leitura e difusão do conhecimento, acrescenta Poleto.