Campanha 30 ANOS UNIVAR reforça sentimento de pertencimento e trajetória de sucesso construída há três décadas junto à comunidade acadêmica.

Nesta edição, a farmacêutica, Kellen Rosa, conta um pouco da sua história na série de depoimentos da família UNIVAR e egressos.  A entrevista aconteceu no Univar onde Kellen ministra periodicamente uma oficina para os discentes. A egressa é pesquisadora, cientista como ela gosta de dizer, com mestrado na Universidade Federal de Goiás (UFG) se doutorando pela UFG.

Me formei em 2013, na época Faculdades Unidas do Vale do Araguaia. O Univar foi a base, o ensino médio é muito relevante, mas o primeiro passo dentro do conhecimento específico que eu buscava veio do Univar. Se eu não tivesse o meu diploma de graduada eu não teria a possibilidade de conquistar o que tenho hoje, o mestrado, e, o doutorado que eu vou defender mês que vem.

O meu objetivo de fazer mestrado começou aqui, eu tive algumas referências de professores admiráveis. Conforme o andamento do curso foi me despertando a vontade de fazer pesquisa, fazer ciência. Como éramos primeira turma muita coisa estava sendo padronizada no curso de farmácia.

Nós temos os 3 eixos (ensino, pesquisa e extensão), sair do ensino e ir para a pesquisa de fato não é realmente muito fácil. No mestrado eu tive dedicação exclusiva bolsista da CNPQ/Capes, mudei para Goiânia por isso, no doutorado eu já não queria dedicação exclusiva principalmente diante da crise do país.

A partir disso comecei a dar aula. É uma realidade diferente. A professora Stephania me incentivou bastante no estilo dela, sistemática, criteriosa com muito afinco dentro dos objetivos de aprendizagem. Me inspirei bastante nela. No primeiro ano tive biologia com Stephania, eu tinha 17 anos e sabia ali que eu queria ser cientista (risos).

Eu me sinto realizada como pesquisadora. É gratificante poder voltar nessa Instituição em que me formei e poder contribuir fazendo parte do time.