O Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres é comemorado anualmente em 25 de novembro e tem por finalidade erradicar quaisquer tipos de violência contra a mulher, seja física, moral, psicológica, sexual ou patrimonial, buscando assim a igualdade de gênero em uma sociedade ainda dominada pela classe masculina, no qual a violência tem números expressivos.
Para tanto, nota-se que em nosso país busca-se diminuir os casos de violência contra a mulher, já que temos uma Lei específica (11.340/06 Maria da Penha), o feminicídio como qualificadora do homicídio, delegacias especializadas em atender vítimas de violência e programa de ressocialização para os agressores, cursos de extensão promovido por algumas entidades e órgãos que visam instruir as mulheres acerca do seus direito (curso sobre direito das mulheres). Desse modo, cabe ressaltar que o curso de direito do Univar traz em sua matriz curricular a disciplina: Proteção contra a Violência Doméstica, que será aplicada no 3° semestre, pela professora e coordenadora, Me. Dandara Amorim.

“É válido salientar que a luta ainda não cessou, vez que uma sociedade marcada pela força masculina, onde nós mulheres começamos a ter voz no século XX, com os movimentos feministas em busca de igualdade de trabalho, voto, estudo, autonomia sexual. Mulheres apagada da história, subordinadas, criadas para procriação, ainda temos um longo caminho no combate a violência contra mulher”, comenta Dandara.

A data tem o objetivo de alertar a sociedade sobre os casos de violência e maus tratos contra as mulheres. A violência que é reconhecida em sua maioria somente quando é física, porém pode ser  psicológica, quando o agressor reprime a mulher, humilha, ameaça. Violência sexual quando a mulher é forçada a ter relações sexuais, quando sofre assédio e outros. Violência patrimonial qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de bens, valores e direitos ou recursos econômicos.

De acordo com as estatísticas, uma em cada três mulheres sofre de violência doméstica. A violência contra a mulher é uma questão social e de saúde pública; não distingue cor, classe econômica ou social, e está presente em todo o mundo. Se você presencia algum tipo de violência contra mulher e não denuncia, passa a ser conivente e estar ao lado do opressor. Para denúncias ligue 180, não é necessário identificação e a ligação é gratuita.