O Profissional da produção animal

Nosso curso, como arte pode ser historiado a partir da Idade Média, onde iniciou a agricultura em áreas semiáridas e montanhosas, com indícios de que o homem começou a colher grãos, sendo posteriormente cultivados, bem como a criação de animais domésticos.

Quando o homem deixou de ser nômade e tornou-se definitivamente sedentário, ou seja, teve que manter o alimento no local de sua instalação,logo_zootecnia a criação de animais e o cultivo de alimentos foram essenciais.

Como ciência, na adoção de ensino teórico da exploração dos animais domésticos, melhorando sua nutrição, sanidade, manejo, genética e dessa forma, obter dos animais maior produtividade econômica possível de seus produtos, como pele, lã, bem como pelos produtos farmacêuticos, estercos; gerando empregos, promovendo avanço no desenvolvimento socioeconômico de um povo.

O aumento do processo produtivo pode implicar em um novo ou aprimorado produto por meio de pesquisas ou investimentos. A inovação tecnológica pode ser considerada como a transformação de uma ideia em um produto ou processo novo para utilização na produção, na indústria, no comércio e na ciência.

A economia é baseada em conhecimentos e o que importa para as empresas é a inovação. “Inovação só vem de gente, não vem de máquinas” ao considerar esta afirmativa, o profissional de Ciência Animal tem que ter consciência do seu papel para o crescimento do agronegócio brasileiro.

IMG_2527 (Copy)A tecnologia é o vínculo necessário entre a Ciência e os meios de produção, explicitando o seu compromisso com a otimização da produção e com a qualidade dos bens obtidos. Dessa forma, evidencia-se o papel do conhecimento na busca de produção de produtos em quantidade e qualidade, ou seja, o profissional do campo zootécnico deve ser comprometido com a segurança alimentar, que por definição é um conceito amplo que procura garantir o direito de acesso diário à alimentação, tanto em qualidade, quantidade e regularidade suficientes a todo cidadão.

Os produtos mais dinâmicos do agronegócio brasileiro deverão ser a carne, o leite, a soja e o milho. Tais produtos indicam elevado potencial de crescimento para os próximos anos. A produção de carnes ( bovina, suína, peixes e aves) deverá aumentar em 12,6 milhões de toneladas, isso representa um acréscimo de 51% em relação à produção de carne nos anos anteriores. Estima-se um aumento na produção de carnes de frango de 11,1 para 17,4 milhões de toneladas e de carne suína de 3,1 para 4,3 milhões de toneladas. A produção de leite deverá passar de 27,4 milhões para 36,9 milhões de litros. Assim, esse cenário favorável ao agronegócio brasileiro tem, sem dúvida, importante contribuição deste profissional especializado em produção animal.

Coordenador(a) do Curso: Denise da Costa Barbosa Carmo
Contato: zootecnia@univar.edu.br

Identificação


 IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

Nome do Curso Bacharelado em Zootecnia
Nome da Mantida Faculdades Unidas do Vale do Araguaia
Endereço de Funcionamento Rua Moreira Cabral, nº 1.000 – Setor Mariano
Ato Legal – Autorização Portaria SESu nº 1.470, de 21 de setembro de 2010, publicada no DOU de 22 de setembro de 2010
Área de conhecimento Ciências Agrárias
Número de vagas 60 (sessenta) vagas
Conceito da Autorização do Curso Conceito 4
Turno de Funcionamento Matutino
Carga horária Total do Curso 4.460 h/a equivalente à 3.716 horas
Tempo mínimo para integralização Integralização Mínima: 05 anos
Tempo máximo para integralização Integralização Máxima: 08 anos
Modalidade Presencial
Coordenador do Curso Esp. Denise da Costa Barbosa Carmo

Objetivos


Objetivo Geral

O Curso de Zootecnia visa à formação de profissionais em nível superior, com sólida base de conhecimentos científicos e tecnológicos, que permita planejar e orientar criações de animais domésticos e silvestres, tomando por base a nutrição, o melhoramento genético e o manejo, visando o aumento e melhoria da produção, com uso tecnológico racional, integrado e sustentável do ambiente.

Objetivos Específicos

Fornecer ao egresso formação acadêmica que permita:

  • Atender às demandas da sociedade quanto a excelência na qualidade e segurança dos produtos de origem animal, promovendo o bem-estar, a qualidade de vida e a saúde pública;
  • Atuar em todas as criações de animais de interesse econômico, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção e proteção das espécies animais;
  • Desenvolver, administrar e coordenar programas, projetos e atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como estar capacitado para lecionar nos campos científicos que permita a formação acadêmica do Zootecnista ou de outros profissionais ligados à sua área de atuação;
  • Administrar os sistemas produtivos de animais contextualizados pela gestão dos recursos humanos e ambientais;
  • Viabilizar sistemas alternativos de produção animal e comercialização de seus produtos ou coprodutos, que respondam a anseios específicos de comunidades à margem da economia de escala;
  • Assessorar e executar programas de controle sanitário, higiene, profilaxia animal e de biossegurança;
  • Responder pela formulação, fabricação e controle de qualidade das dietas e rações para animais, responsabilizando-se pela eficiência nutricional das fórmulas;
  • Responder por programas oficiais e privados em instituições financeiras e de fomento à agropecuária, elaborando projetos, avaliando propostas, realizando perícias e consultas;
  • Responder técnica e administrativamente pela implantação e execução de rodeios, exposições, torneios e feiras agropecuárias. Executar o julgamento, supervisionar e assessorar inscrição de animais em sociedades de registro genealógico, exposições, provas e avaliações funcionais e zootécnicas;
  • Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;
  • Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos;
  • Estar apto a implantar projetos que visem a preservação ambiental, bem como a conservação da biodiversidade.

Atuação


Dispõe a Lei Federal nº 5.550, de 04 de Dezembro de 1968, em seu artigo 3º, como atividades privativas do Zootecnista:

  1. planejar, dirigir e realizar pesquisas que visem informar e orientar a criação dos animais domésticos em todos os seus ramos e aspectos;
  2. promover e aplicar medidas de fomento à produção dos mesmos, instituindo ou adotando os processos e regimes, genéticos e alimentares, que se revelarem mais indicados ao aprimoramento das diversas espécies e raças, inclusive com o condicionamento de sua melhor adaptação ao meio ambiente, com vistas aos objetivos de sua criação e ao destino dos seus produtos;
  3. exercer a supervisão técnica das exposições oficiais a que eles concorrem, bem como a das estações experimentais destinadas a sua criação;
  4. participar dos exames a que os mesmos sejam submetidos, para o efeito de sua inscrição nas Sociedades de Registro Genealógico.

Nesta seara, regulamenta o Conselho Federal de Medicina Veterinária e Zootecnia, através de sua Resolução 619, de 14 de Dezembro de 1994, que o Zootecnista está habilitado para atuar nas seguintes áreas:

– Criação e Manejo de Animais Domésticos de Interesse Econômico tais como:

Bovinos de corte e leite, ovinos e caprinos, aves, suínos, coelhos, abelhas, peixes, búfalos, rãs, equinos, animais silvestres, animais de lazer, planejamento, orientação, elaboração e acompanhamento de projetos que visem manejos e alimentação adequada, exigências nutricionais, exploração adequada das principais raças, cruzamentos, acasalamento, melhoramento genético desses animais, estudo de composição de carcaças, bioclimatologia e bem estar dos animais nos diferentes sistemas de criação, visando à sustentabilidade e viabilidade econômica.

– Cadeia Agroindustrial de Carnes:

As atividades ligadas à Agroindústria de carnes será voltada para atendimento da exigência atual do consumidor, que conheçam do acabamento ideal de carcaças animais, composição de carcaças animais, processos de industrialização e conservação das carnes, cortes e seus produtos e subprodutos. Orientar e acompanhar estruturas de abate e comercialização dos produtos oriundos da carne. O Zootecnista atua na avaliação, classificação e tipificação de carcaças, representando um elo importante entre a produção animal e a tecnologia de alimentos. Aplicando normas corretas de abate, alcança a melhoria do produto final, além de se preocupar com os processos de conservação, embalagem e estocagem dos produtos a serem comercializados.

– Cadeia Agroindustrial do Leite:

O Zootecnista atuará identificando as tendências para a cadeia Agro-industrial do leite, viabilidade de implantação de laticínios e agroindústrias do leite e seus derivados, planejamento, elaboração e acompanhamento de planos de desenvolvimento cientifico e tecnológico da cadeia da bovinocultura de leite. Identificar oportunidades de mercado e restrições na industrialização e comercialização dos derivados do leite.

– Rações Para Animais e de Outros Produtos de Interesse Zootécnico:

Atuará diretamente em fábricas de rações, fábrica de sal mineral, suplementos vitamínicos e minerais, elaboração e identificação de aditivos e outros produtos de interesse para as rações animais.

– Laboratório Bromatológico:

O Zootecnista participa de equipes de Vigilância Sanitária na identificação do estado higiênico sanitário do alimento, quanto ao controle de qualidade e legislação sanitária vigente. Desenvolve suas atividades em laboratórios bromatológicos, físico-químicos e microbiológicos: identifica os alimentos quanto a sua estrutura e composição; controle sanitário de alimentos de origem vegetal e animal; inspeção sanitária e comercial; provas de esterilidade nos produtos alimentares enlatados e embutidos; determinação de alterações diversas e identificação de microrganismos; aplicação da legislação bromatológica vigente e elaboração de relatórios.

– Docência, Pesquisa e Extensão:

Poderá desenvolver atividades de ensino em quaisquer dos níveis de formação voltada para a produção animal. Trabalhar na indústria de alimentos animal pesquisando processos de confecção, enriquecimento e conservação de alimentos industrializados. Nas instituições de ensino, elabora pesquisas acadêmicas nas diferentes áreas da alimentação e nutrição animal, melhoramento genético animal, manejos, bioclimatologia animal, bem estar e comportamento animal, biotecnologia, automação e reprodução animal. E como elo com a sociedade poderá trabalhar na extensão rural através de instituições com essa finalidade.

– Administração:

Poderá assumir qualquer atividade funcional na sua área de formação, sendo de sua exclusiva competência a direção de propriedades rurais, fábricas de rações, centros de pesquisas e outras atividades administrativas ligadas à área animal.

– Planejamento, Consultoria e Assistência Agropecuária:

O Zootecnista poderá atuar em todos os processos de planejamento, consultoria e assistência agropecuária ligados à produção animal, visando à viabilidade econômica e sustentabilidade da produção animal.

– Gestão Empresarial e Marketing:

O Zootecnista poderá atuar diretamente na gestão empresarial do setor da produção animal e marketing do agronegócio visando à melhoria dos sistemas de produção animal.

– Gestão Ambiental e Sustentável do Agronegócio:

Poderá atuar na gestão ambiental ligada ao desenvolvimento das criações animais visando diminuir os impactos ambientais provocados pelas ações do homem e dos sistemas de criação e sustentabilidade do agronegócio.

– Desenvolvimento de Políticas Públicas:

Poderá interferir diretamente na elaboração de políticas públicas voltadas para as cadeias agroindustriais e setores da produção animal, colaborando diretamente para o seu desenvolvimento e para o desenvolvimento regional e nacional.


Egresso


O Curso de Graduação em Zootecnia tem como perfil do formando egresso/profissional:
· Tecnicamente qualificado com postura empreendedora e criativa, norteado pela ética, o egresso estará preparado para inserção em contexto profissional mais amplo, cujas tomadas de decisão são fundamentadas nas inter-relações das ciências sociais, econômicas e ambientais, com vistas à sustentabilidade dos sistemas de produção.
· No âmbito profissional usando da tríade: Nutrição-manejo-melhoramento, busca incrementar a produtividade com redução dos custos, viabilizando as propostas de criação de qualquer espécie animal, determinando o desenvolvimento do setor agropecuário pela adoção de novas tecnologias.
· Um profissional com sólida formação de conhecimentos científicos e tecnológicos no campo da Zootecnia, dotada de consciência ética, política, humanista, com visão crítica e global da conjuntura econômica social, política, ambiental e cultural da região onde atua, no Brasil ou no mundo; Capacitado para a comunicação e integração com os vários agentes que compõem os complexos agroindustriais; Que apresente raciocínio lógico, interpretativo e analítico para identificar e solucionar problemas; Além de estar dotado de capacidade para atuar em diferentes contextos, promovendo o desenvolvimento, bem estar e qualidade de vida dos cidadãos e comunidades.


Infraestrutura


As Faculdades Unidas do Vale do Araguaia disponibilizam laboratórios na área de Ciências Biológicas e Saúde e Ciências Agrárias para a realização de aulas práticas das disciplinas relacionadas ao Curso. Disponibiliza também o serviço de apoio de técnicos de laboratório que auxiliam tanto os docentes quanto os discentes na preparação e no manuseio dos equipamentos solicitados previamente pelos docentes. O uso dos laboratórios deve ser agendado pelo professor junto aos técnicos de laboratório da IES que estão disponíveis nos períodos matutino 7:30h às 11:00h, vespertino 13:30h às 17:00h e noturno 19:00h às 22:30h. O agendamento também pode ser realizado em e-mail próprio para esse fim.
Todos os laboratórios disponíveis para o curso estão devidamente equipados, com recursos materiais, equipamentos e insumos suficientes para atingir os objetivos das atividades práticas de cada disciplina do curso.

As atividades podem ser realizadas nos laboratórios de:

• LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA/MULTIFUNCIONAL

• LABORATÓRIO DE FÍSICA E FERTILIDADE DO SOLO

• LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR: LABORATÓRIO DE BIOLOGIA/LABORATÓRIO DE BIOTECNOLOGIA/ LABORATÓRIO DE FISIOLOGIA VEGETAL

• LABORATÓRIO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA

• LABORATÓRIO DE ANATOMIA ANIMAL

• LABORATÓRIO DE BROMATOLOGIA

• FAZENDA ESCOLA NOVA ESPERANÇA

• PROPRIEDADES RURAIS CONVENIADAS

Avaliação


Uma avaliação precisa conter critérios claros e bem definidos, para que o acadêmico e docente saibam exatamente o que está sendo precisamente avaliado, no processo ensino-aprendizagem. Assim sendo, ficaram estabelecidos pelo Colegiado de Gestores e de Curso os seguintes critérios:
· Organização de ideias (raciocínio lógico);
· Clareza de expressão;
· Domínio conceitual;
· Desenvolvimento, coerência e adequação das respostas dadas as questões propostas;
· Correção gramatical e ortográfica;
· Trabalhos elaborados de acordo com as regras da ABNT. Além desses critérios expostos, os processos de avaliação devem estar pautados pelos critérios de interdisciplinaridade.



Downloads


Periódicos


•  Acta Scientiae  Veterinariae
•  Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da Unipar
•  Boletim Apamvet
•  Boletim da Indústria Animal
•  Científica: Revista de Ciências Agrárias
•  Pesquisa Veterinária Brasileira
•  Revista  Bioikos
•  Revista  Pesquisa Agropecuária Tropical
•  Revista Acta Scientiarum. Animal Sciences
•  Revista Acta Scientiarum. Biological Sciences
•  Revista Acta Veterinária Brasílica
 Revista Archives of Veterinary Science
•  Revista Arquivo  Brasileira de Medicina Veterinária e Zootecnia
•  Revista Arquivos do Instituto Biológico
•  Revista Ars Veterinaria
•  Revista Balde Branco
•  Revista Brasileira  de Medicina Veterinária + Equina
•  Revista Brasileira de Ciência Avícola
•  Revista Brasileira de Ciência Veterinária
•  Revista Brasileira de Medicina Veterinária
•  Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária
•  Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal
•  Revista Brasileira de Zootecnia
•  Revista Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science
•  Revista cães e gatos
•  Revista Ciência  Animal Brasileira
•  Revista Ciência e Agrotecnologia
•  Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos
•  Revista Ciência Rural
•  Revista Cientifica   Eletrônica de Medicina Veterinária
•  Revista Clínica Veterinária
•  Revista da Sociedade Brasileira de Ciência em Animais de Laboratório
•  Revista DBO
•  Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia
•  Revista do Instituto Adolfo Lutz
•  Revista FEED&FOOD
•  Revista Higiene Alimentar
•  Revista Leite Integral
•  Revista Medicina Veterinária
•  Revista MEDVEP
•  Revista Mundo Leite
•  Revista Nacional da Carne
•  Revista Nosso Clínico
•  Revista Pássaros
•  Revista Pesquisa Agropecuária Brasileira
•  Revista Planta Daninha
•  Revista Scientia Agricola
•  Revista Veterinária  Notícias
•  Revista Veterinária e Zootecnia
•  Revista Veterinária Notícia
•  Revista Zootecnia


Livros On-line


Livros On-line
Apostila – CEPTA/IBAMA, 1995.TAVARES-DIAS, Marcos (org.) Manejo e sanidade de peixes em cultivo. Macapá: Embrapa Amapá, 2009.
Búfalos: o produtor pergunta, a Embrapa responde / editor-técnico José Ribamar Felipe Marques ; Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA). – Brasília : Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 2000.
MANEJO DE BÚFALAS LEITEIRAS
OSTRENSKY, A.; BOEGER, W. Piscicultura: Fundamentos e técnicas de manejos. Guaíba, RS: Livraria e Editora Agropecuária, 1998.
Produção de suínos : Teoria e Prática. Vários autores. Editora: ABCS. 2014.
Sites Recomendados:
www.planalto.gov.br
www.sema.mt.gov.br
www.ibama.gov.br

f5dahistoria.wordpress.com/questoes-etnocentrismo-indigenismo-e-historia-do-brasil/

pib.socioambiental.org/politicas-indigenistas/

seer.sct.embrapa.br

www.agricultura.gov.br/cooperativismo-associativismo/

www.coepbrasil.org.br/portal/Publico/

www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415/

http://www.scielo.br/extensao-rural-desenvolvimento-sustentabilidade-cultural

http://www.scielo.br/uso-agrotóxicos-região-agricola

www.scielo.org.ar/scielo.php?pid=S1515/

www.agricultura.gov.br

www.beefpoint.com.br/…/os-paradigmas-e-o-futuro-da-extensao-rural

www.emater.tche.br

www.emater.tche.br/site/links.php

 www.embrapa.br/pab

www.esalq.usp.br/scientia/‎

www.slideshare.net/DeyvidBueno/histria-da-extenso-rural-no-brasil

www.slideshare.net/zeque/peridico-extenso-rural

acquaimagem.com.br/website/category/publicacoes/