Renovação e criatividade

A História do homem sempre foi pautada pela criatividade e por sua inquietação em satisfazer suas necessidades. Estamos presenciando uma época de grandes transformações, de inconformidades com as coisas. Pensar diferente, em algo novo é a tendência do mundo atual, e o ambiente conta muito para o processo criativo e inovador.historia_simbolo

Nesse sentido, apresentamos um curso preocupado em fazer diferente, em dar novos significados a pensamentos tradicionais. O curso de História nos possibilita criar, inovar e transformar a forma de se ver a História. O olhar do historiador ganha centenas de possibilidades, de metodologias criativas e dialógicas com a inclusão da TIC’s (Tecnologias da Informação e Comunicação), o uso de novas linguagens e fontes de pesquisa. A sala de aula passa a ser um ambiente desencadeador de liberdade de pensar. Os professores, nesta nova roupagem, atuam como mediadores da aprendizagem e não mais como detentores do poder do conhecimento, exploram novas possibilidades de interpretar a História e reinventam a forma de atuação em sala de aula.

O aluno se faz presente como sujeito de sua própria história, com poderes de interferir na sua sociedade e modificá-la. Com espírito investigativo vai desvendar novos personagens e dar voz a quem foi marginalizado pela História oficial. Vai vivenciar a ludicidade como ingrediente fascinante para motivar o estudo histórico. O futuro acadêmico do curso vai desenvolver um pensamento crítico e reflexivo, atributos essenciais para uma educação transformadora.

A educação no Brasil vem ganhando cada vez mais destaque nos governos e nos palanques, a ordem é de prioridade. O país não pode mais retroceder, é preciso avançar. Este avanço vem sendo refletido em todos os níveis de educação. Os gestores têm investido pesado nesse setor e a sociedade já se conscientizou da sua importância, e cobra este investimento, assim o profissional docente terá imensas possibilidades de trabalho e qualificação cada vez maiores e melhores.

CAPHSegundo novos estudos, o Brasil é um dos países que mais aumentaram os investimentos com a educação, é claro que ainda não é o ideal, mas estamos caminhando para um futuro promissor. Por exemplo, dados apontam que de 2005 a 2010 os gastos do governo com educação passaram de 3,9% do PIB (Produto Interno Bruto) para 5,4% do PIB e devem atingir em 2014 7,0% do PIB, portanto um crescimento econômico significativo. Tudo pode ser traduzido em melhores escolas, ampliação do número de vagas para docentes e investimento na qualificação da formação continuada. A licenciatura não é a única atuação do profissional de História. Há uma procura por este profissional nas áreas de preservação de patrimônios Histórico, cultural e ambiental. Podem tornar-se escritores de biografias ou memórias. Muitas empresas e instituições têm se utilizado deste profissional como consultor técnico. Os gestores federais, regionais e municipais atualmente têm investido muito na preservação da História e da memória de sua localidade, através da instalação de museus, arquivos nacionais e centros de pesquisa, e é neste setor que o historiador se faz presente e atuante. As possibilidades de atuação desse profissional são inúmeras e lucrativas e poderão possibilitar novos horizontes.

Identificação


IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

Mantenedora Associação Barragarcense de Educação e Cultura
Mantida Faculdades Unidas do Vale do Araguaia
Denominação Curso de Graduação em História
Nível Graduação em História
Habilitação Licenciado em História
Título Historiador
Total de vagas anuais 100
Turno de funcionamento Seriado Anual (noturno)
Regime de Matrícula Anual
Carga horária total do curso 3.000 h ou 3.600 h/a, sendo 2.400 h ou 2.880 de disciplinas regulares; 400 h ou 480 h/a de Estágio Curricular Supervisionado; 200 h ou 240h de Atividades Complementares.
Integralização Mínimo 04 anos letivos e máximo 07 anos letivos
Autorização Portaria º 125 – Decreto de 02 de julho de 1993 (D.O.U. – 05/07/1993)
Reconhecimento Portaria MEC nº 1477 de 03/05/2005 (D.O.U. 04/05/2005)
Último CPC Conceito 4
Coordenador do Curso Mayza Bergamo

Objetivos


OBJETIVO GERAL

O objetivo geral do Curso de Licenciatura em História das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia consiste em mediar e construir conhecimentos que, possibilitem a formação de profissionais para o exercício de atividades docentes na Educação Básica especificamente nos anos/séries finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, propiciando também condições de atuar em atividades relacionadas com a pesquisa, produção e difusão do conhecimento histórico, desenvolvendo projetos e assessoria a órgãos ligados à gestão/preservação do patrimônio histórico-cultural.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Entende-se que o perfil do Profissional de História está pautado na docência, na Pesquisa Científica, na Escrita Histórico/literária e na Assessoria Pedagógica e Cultural. Neste sentido, temos os seguintes objetivos específicos em pauta:

  • Ampliar a formação de licenciados em História visto que a cidade e região circunvizinha só possui a oferta desse Curso de licenciatura História;
  • Incentivar o surgimento de projetos de pesquisa na área de conhecimento histórico, numa preocupação constante em valorizar a análise do profissional de história;
  • Contribuir com a melhor qualificação de recursos humanos na área de Ciências Humanas e Sociais;
  • Formar profissionais qualificados para atuarem no ensino básico e em instituições ligadas à pesquisa e/ou à preservação da memória, tanto públicas quanto privadas;
  • Aprofundar o conhecimento profissional e acadêmico, bem como possibilitar o desenvolvimento da habilidade para executar pesquisa histórica;
  • Aprimorar o ensino de História na educação básica por meio da capacitação qualificada do corpo docente e do incentivo à pesquisa, a partir do desenvolvimento de programas de Iniciação Científica, de núcleos e grupos de pesquisa;
  • Divulgar a produção acadêmica produzida tanto no âmbito específico do curso, como aquela produzida nos demais centros de pesquisa do Brasil;
  • Preparar o Licenciado em História para ser agente transformador da sociedade em que está inserido.

Atuação


Embora a profissão de historiador ainda não seja reconhecida e regulamentada por um decreto federal, suas atribuições são múltiplas e variadas, pois com a ampliação do campo histórico, o historiador também é solicitado para atuar junto a ONGs, Instituições Multilaterais Internacionais, Instituições Estatais, Empresas Privadas, Meios de comunicação de massa (rádio, TV, internet). Além disso, o Licenciado em História pode atuar no Ensino Fundamental e Médio em escolas Públicas e Privadas, Museus, Arquivos Históricos, Empresas de Assessoria Histórica e Cultural, Pesquisa em Universidades, Editoras, no Turismo Histórico, entre outros. Vários órgãos públicos fazem concurso para pesquisador: Arquivo Nacional, Biblioteca Nacional, Arquivos Estaduais, Bibliotecas Municipais e Exército. Nestes, eles são contratados como técnicos, já que não existe uma carreira de historiador regulamentada. Aplica-se ao historiador o mesmo patamar de profissionais de biblioteconomia, arquivologia ou informática. Enfim, várias são as áreas em que o licenciado em História pode atuar.

Egresso


De acordo com o que estabelece o Parecer CNE/CES 492/2001, (Diretrizes Curriculares para os Cursos de História) “o graduado deverá estar capacitado ao exercício do trabalho de historiador, em todas as suas dimensões, o que pressupõe o pleno domínio da natureza do conhecimento histórico e das práticas essenciais de sua produção e difusão”. Além disso, “o profissional deverá estar em condições de suprir demandas sociais específicas relativas ao seu campo de conhecimento (magistério em todos os graus, preservação do patrimônio, assessoria à entidades públicas e privadas nos setores culturais, artísticos, turísticos, etc.).”

Nessa perspectiva, o egresso do Curso de História das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia deve ser pensado, antes de tudo, como um profissional que possa atuar nos vários campos em que se faça necessário seu conhecimento. Portanto, deve estar preparado para as atividades profissionais de pesquisa, ensino e outras modalidades de atuação que envolvam as informações e instrumentos de trabalho concernentes ao conhecimento histórico, com domínio amplo desse campo de conhecimento e das práticas essenciais de sua produção e difusão. Assim, um aspecto decisivo no ofício do historiador consiste em estar atento para que os usos do discurso históricos apontem para o fortalecimento da prática da cidadania.

Infra-estrutura


BIBLIOTECA

A IES conta com uma Biblioteca Central climatizada, onde disponibiliza aos acadêmicos salas de estudo em grupo, gabinetes para estudo individual, bem como bibliografias básicas e complementares, periódicos, computadores para pesquisas on-line e Wi-fi.

O acervo é atualizado anualmente de acordo com a solicitação dos docentes e a Coordenação do Curso. A biblioteca funciona nos três períodos – matutino, vespertino e noturno até as 22h30min.

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

A Instituição possui 05 Laboratórios de Informática, todos climatizados, para atender aos Cursos oferecidos, todos projetados e montados com recursos avançados para viabilizar aos acadêmicos condições necessárias à aprendizagem. Sempre que o docente julgar necessário poderá reservar um dos laboratórios para aplicação de suas aulas.

As Faculdades ainda disponibiliza ao docente o serviço de apoio de um técnico, funcionário da IES, que o auxilia no manuseio dos equipamentos do Laboratório.

CENTRO DE APOIO À PESQUISA HISTÓRICA – CAPH

O Centro de Apoio à Pesquisa Histórica permite a abertura de novos horizontes para o desenvolvimento pleno dos sustentáculos máximos da Instituição de Ensino Superior: o ensino, a pesquisa e a extensão. No ensino, o CAPH viabiliza que os acadêmicos do curso possam estar acessando os acervos documentais e compreendendo de forma mais acurada a realidade determinante de sua região. Na pesquisa, abrir-se-ão perspectivas para que novos trabalhos possam ser geridos buscando uma reinterpretação e novas explicações sobre a Região como um todo, inserindo-a no contexto das produções intelectuais em nível nacional, ou até mesmo, no nível internacional. Na extensão, possibilita a abertura de um canal permanente e direto com a comunidade local e regional, por meio do público-alvo existente nas escolas da rede pública e particular.

As atividades do Centro de Apoio à Pesquisa Histórica estarão centradas na organização de um núcleo de documentação implicando em etapas de levantamento, catalogação e preservação dos acervos de fontes documentais da História local e regional. Essas atividades serão realizadas por acadêmicos do curso de História, sob a orientação do Professor Coordenador e membros do Colegiado do Curso que estejam vinculados em projetos de pesquisa.

Regras e normas para utilização do CAPH:

  • Agendar previamente o horário de visita;
  • O visitante deverá estar acompanhado de professor da instituição ou da Coordenação do CAPH;
  • O visitante deve apresentar um roteiro referente a sua pesquisa no acervo.

Dos cuidados relativos à manipulação de documentos:

  • Uso de máscaras e luvas;
  • Uso de instrumentação adequada para manipulação de cada tipo de documento;
  • Compreensão das responsabilidades referentes a qualquer dano causado ao acervo.

Avaliação


O aproveitamento escolar será avaliado por meio de acompanhamento contínuo do acadêmico e dos resultados obtidos nas avaliações, nas atividades planejadas, projetos, seminários, relatórios e demais atividades programadas em cada disciplina e no exame final. Haverá em cada ano letivo, obrigatoriamente, no mínimo, 4 (quatro) verificações de aproveitamento, no valor de 0,0 a 7,0 (zero a sete) pontos, trabalho avaliativo com peso de 0,0 a 3,0 (zero a três) pontos, e 1 (um) exame final, sempre escrito. Nos casos das disciplinas que apresentam um carga-horária prática significativa, o peso das avaliações poderá ser alterado, sendo esta uma prática acordada entre o docente da disciplina e o coordenador do curso, que deverá compartilhar essa decisão com seu NDE.

Para as avaliações foram determinados os seguintes parâmetros: provas bimestrais sem consulta e individual, bem como avaliações feitas fora do recinto da Instituição de Ensino Superior, salvaguardamos os casos de Licença Maternidade, Doenças Infecto-Contagiosas e Sem Condições de Locomoção. Portanto, as provas bimestrais serão individuais e sem consulta ao material trabalhado. Também foram determinados os seguintes critérios de avaliação: Organização de ideias (raciocínio lógico); Clareza de expressão; Adequação ao tema proposto; Correção gramatical e ortográfica; Trabalhos elaborados de acordo com as regras da ABNT, que consiste da parte escrita e oral; Provas Práticas.



Downloads