Inovação, tecnologia, humanização e a ciência do cuidado

enfermagem_simboloA incorporação de novas tecnologias acarreta novas demandas, muitas vezes aumentando a intensidade do trabalho, requisitando a multidisciplinaridade do conhecimento e trabalhadores com especialidades diversas e complementares.
O processo de inovação é complexo, não linear, incerto e requer interação entre os profissionais, instituições e gestores.

A inovação tecnológica, quando usada em favor da saúde contribui, diretamente com a qualidade, eficácia, efetividade e segurança do paciente, ou seja, quando utilizada de maneira adequada cria condições que contribuem para um viver saudável entre os indivíduos, ambiente e uma sociedade sustentável.

A Enfermagem é uma ciência que tem como essência o Cuidado Humano em Saúde e para praticá-lo ao longo da sua existência, ela vem aperfeiçoando-se e adaptando-se a realidade de um mundo moderno, globalizado e altamente tecnológico. Nessa perspectiva, o enfermeiro deve estar em constante processo de capacitação teórico-prática, aprendendo e pesquisando, conhecendo as novas tecnologias, identificando seus conceitos e as políticas que o permeiam, além de ser um profissional competente capaz de integrar e aplicar os novos adventos tecnológicos ao processo de cuidar em saúde.

Inovações como o monitoramento digital de sinais vitais, a punção óssea, a terapia hiperbárica para cicatrização de lesões de pele e o uso de equipamentos voltados para a assistência em saúde, facilitam e otimizam o tempo, aumentando a eficácia do trabalho do enfermeiro, sem contar com a utilização da tecnologia dentro das unidades de saúde como os software de Sistematização da Assistência em Enfermagem – SAE, que permite ao enfermeiro realizar o Diagnóstico de Enfermagem, ferramenta esta, que proporciona autonomia no fazer da Enfermagem.

Mas não adianta dispor de alta tecnologia para o desenvolvimento da assistência de enfermagem, se não possuir um mínimo de humanização, pois a interação entre a tecnologia e a humanização deve estar sempre presente, sem esses elementos as práticas em saúde tornam-se fragmentadas e tecnicistas.IMG_2635 (Copy)

Nosso curso, também está atento para estas mudanças, proporcionando um ambiente de aprendizado que vai além da sala de aula, onde nosso acadêmico trabalha a tecnologia em nossos laboratórios, nas unidades de internação hospitalar e unidade de terapia intensiva – UTI e com ações que os aproximam de forma humanizada da comunidade, que nos recebe de coração aberto em projetos como o “Enfermagem e Educação em Saúde na Comunidade”, que trabalha educação em saúde nas escolas da cidade, o “Enfermagem nos Bairros” em parceria com as Associações de Bairros em que ações de promoção à saúde são desenvolvidas; o “Projeto Saúde da Mulher”, que realiza em média 150 exames preventivos de colo de útero, dentre outros.

Tudo isto acaba dotando nossos futuros enfermeiros de habilidades e competências para que possam de forma crítica e reflexiva atender a essa nova exigência do mercado de trabalho, olhando e preparando-se para o futuro, sem perder o nosso maior patrimônio e legado, o Cuidado Humanizado em Saúde.

Coordenador(a) do Curso: Alan Cardec Barbosa
Contato: enfermagem@univar.edu.br

Identificação


IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

Mantenedora Associação Barragarcense de Educação e Cultura
Mantida Faculdades Unidas do Vale do Araguaia
Curso Graduação em Enfermagem
Ato autorizativo Portaria MEC/SESu nº 35 de 16 de janeiro de 2008 (D.O.U. – 17/01/2008)
Área de conhecimento Ciências da Saúde
Habilitação Bacharel em Enfermagem
Título Enfermeiro
Total de Vagas Anuais 120
Turno de Funcionamento Seriado anual, sendo 60 matutino e 60 noturno
Regime de Matrícula Anual
Carga-horária Total do Curso 4.810 h/a – incluindo Estágio Curricular Supervisionado, Atividades Complementares e 01 Disciplina Optativa
Integralização Mínimo 05 anos e Máximo 08 anos
Coordenadora do Curso Alan Cardec Barbosa

Objetivos


OBJETIVO GERAL

O objetivo principal do Curso é formar enfermeiros (as) capazes de atuar buscando aliar competência técnica, ética, política, ecológica, social e educativa para conseguir desenvolver ações, pautadas na realidade social, na qual está inserido, na perspectiva da prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde e dessa forma, contribuindo para a consolidação do Sistema Único de Saúde – SUS, constitucionalmente assegurado para a população.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
  • Compreender o homem nas dimensões filosóficas, políticas, psicológicas, biológicas e sociais e em suas fases evolutivas do ciclo de vida, inseridas no contexto familiares e sociais;
  • Compreender e estabelecer novas relações com o contexto político, econômico, cultural e ambiental no qual se inserem as práticas de saúde, atuando como agente crítico e transformador da realidade;
  • Compreender as políticas de saúde, comprometendo-se com a busca de respostas aos desafios que se apresentam para garantir uma assistência de enfermagem de qualidade;
  • Reconhecer a saúde como direito, atuando de forma a garantir a integralidade da assistência, sob o enfoque de ações preventivas, curativas e de reabilitação articuladas, prestadas em todos os níveis de complexidade do sistema de saúde, tendo em vista a saúde de indivíduos, família e comunidade;
  • Estabelecer relações de trabalho pautadas em atitudes éticas e humanas que favoreçam o trabalho em grupo e a tomada de decisões competentes que interfiram no processo de trabalho assistencial, facilitando o enfrentamento criativo das situações, muitas vezes incertas e imprevisíveis do cotidiano, considerando a diversidade do mundo contemporâneo;
  • Planejar, implementar e avaliar programas de promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
  • Desenvolver o auto-conhecimento, a sensibilidade humana, o senso de responsabilidade, solidariedade e justiça para atuar com disponibilidade e flexibilidade, respeitando os princípios ético-legais e humanos;
  • Cuidar da própria saúde física e mental, buscando seu bem-estar como cidadão e enfermeiro, reconhecendo-se em sua própria integralidade e investir na própria educação continuada;
  • Desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento para aprimorar a prática profissional.

Atuação


O profissional Graduado em Enfermagem pelas Faculdades Unidas do Vale do Araguaia poderá atender tanto individual quanto coletivamente, atuando em Instituições públicas ou particulares.

A ENFERMAGEM tem os mais diversos campos e áreas de atuação, cada dia mais especializado e desenvolvido, sejam eles:

  • Assistência: Hospitais Gerais e Especializados; Ambulatórios; Rede Básica de Serviços de Saúde; Clínicas; Empresas; Repartições Públicas; Escolas.
  • Docência: Cursos Técnicos de Enfermagem; Universidades.
  • Gestão: Gestores em nível Estadual e Municipal; Gestores dos serviços de Enfermagem.

Egresso


O acadêmico egresso do curso de Enfermagem deverá ser capaz de:

  • Planejar, executar e avaliar as ações de saúde;
  • Prestar assistência de enfermagem sistematizada ao indivíduo, família e coletividade;
  • Utilizar o modelo epidemiológico para subsidiar o trabalho co-participativo no planejamento, execução e avaliação das ações de saúde;
  • Compreender e participar da organização dos serviços de saúde, identificando elementos políticos e tecnológicos compreendidos no processo administrativo das organizações que permite a reorientação dos serviços públicos e privados nas instâncias local, estadual e federal, através do trabalho cooperativo com outros profissionais de saúde;
  • Analisar criticamente a legislação de enfermagem e contribuir para suas reformulações;
  • Planejar ações de enfermagem, definindo estratégias com conformidade com os níveis de complexidade, recursos e outros elementos necessários à implantação dessas ações;
  • Utilizar procedimentos técnico-científicos de enfermagem pertinentes à avaliação das necessidades do indivíduo e comunidade, no sentido de transformar a prática e integrar tecnologias apropriadas;
  • Desenvolver o trabalho de gerenciamento de enfermagem articulado com o trabalho de outros profissionais;
  • Desenvolver ações de natureza técnica, política e administrativa com maior eficácia para cliente e equipe;
  • Desenvolver ações educativas de supervisão e treinamento que possibilitem a capacitação e habilidades técnicas para os profissionais da equipe de enfermagem;
  • Desenvolver processos e tecnologias educativas nos serviços de saúde e na comunidade;
  • Entender sua prática como espaço de investigação e criação de novos conhecimentos;
  • Produzir, selecionar e registrar informações capazes de subsidiar o processo de trabalho de enfermagem e outras ações de saúde;
  • Desenvolver ações de vigilância à saúde;
  • Reconhecer que participar das associações da categoria, possibilita a reorientação da prática social dos exercentes de enfermagem;
  • Administrar serviços de enfermagem;
  • Perceber a especificidade de cada contexto ou campo de trabalho, sem perder de vista a unidade de seu conhecimento;
  • Respeitar a ética nas relações com clientes e usuários, com colegas, com o público e na produção e divulgação de pesquisas;

Infraestrutura


BIBLIOTECA

A IES conta com uma Biblioteca Central climatizada, onde disponibiliza aos acadêmicos salas de estudo em grupo, gabinetes para estudo individual, bem como bibliografias básicas e complementares, periódicos, computadores para pesquisas on-line e Wi-fi.

O acervo é atualizado anualmente de acordo com a solicitação dos docentes e a Coordenação do Curso. A biblioteca funciona nos três períodos – matutino, vespertino e noturno até as 22h30min.

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

A Instituição possui 05 Laboratórios de Informática, todos climatizados, para atender aos Cursos oferecidos, todos projetados e montados com recursos avançados para viabilizar aos acadêmicos condições necessárias à aprendizagem. Sempre que o docente julgar necessário poderá reservar um dos laboratórios para aplicação de suas aulas.

As Faculdades ainda disponibiliza ao docente o serviço de apoio de um técnico, funcionário da IES, que o auxilia no manuseio dos equipamentos do Laboratório.

LABORATÓRIOS DISPONÍVEIS PARA O CURSO DE ENFERMAGEM
  • LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA
  • LABORATÓRIO DE BIOLOGIA
  • LABORATÓRIO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA
  • LABORATÓRIO DE FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM
  • SALA DE EXPURGO

Avaliação


O aproveitamento escolar será avaliado por meio de acompanhamento contínuo do acadêmico e dos resultados obtidos nas avaliações, nas atividades planejadas, projetos, seminários, relatórios e demais atividades programadas em cada disciplina e no exame final. Haverá em cada ano letivo, obrigatoriamente, no mínimo, 4 (quatro) verificações de aproveitamento, no valor de 0,0 a 7,0 (zero a sete) pontos, trabalho avaliativo com peso de 0,0 a 3,0 (zero a três) pontos, e 1 (um) exame final, sempre escrito. Nos casos das disciplinas que apresentam um carga-horária prática significativa, o peso das avaliações poderá ser alterado, sendo esta uma prática acordada entre o docente da disciplina e o coordenador do curso, que deverá compartilhar essa decisão com seu NDE.

Para as avaliações foram determinados os seguintes parâmetros: provas bimestrais sem consulta e individual, bem como avaliações feitas fora do recinto da Instituição de Ensino Superior, salvaguardamos os casos de Licença Maternidade, Doenças Infecto-Contagiosas e Sem Condições de Locomoção. Portanto, as provas bimestrais serão individuais e sem consulta ao material trabalhado. Também foram determinados os seguintes critérios de avaliação: Organização de ideias (raciocínio lógico); Clareza de expressão; Adequação ao tema proposto; Correção gramatical e ortográfica; Trabalhos elaborados de acordo com as regras da ABNT, que consiste da parte escrita e oral; Provas Práticas.



Downloads

Periódicos



Livros On-Line