Renovando a prática docente e o gosto pela atividade física

edf_logoA palavra inovar remete a compreensão de novo, novidade ou até mesmo renovação. Ao direcionarmos esse termo para a área da Educação Física encontramos uma forte tendência voltada para a expansão do mercado de trabalho, principalmente no mundo fitness, onde encontramos diversas novidades na prática de exercício como o treinamento funcional, aulas de ritmos entre outros. No entanto, a exigência por profissionais qualificados e extremamente competentes se estende desde o campo do bacharelado até a atuação do licenciado ao qual detém sua prática diretamente ligada a educação. Surge então a questão: Como criar aulas motivadoras, atrativas ou até mesmo inovadoras para alunos dentro e fora do ambiente escolar?

Como início, podemos considerar o advento da tecnologia no ambiente escolar, ao qual está integrada ao cotidiano do aluno atualmente. As chamadas TICs (Tecnologias da Informação e da Comunicação) aparecem como uma importante ferramenta de ensino para os professores. O fácil acesso a internet e seus conteúdos, mídias digitais, animações gráficas, programas, além dos próprios computadores e equipamentos como o tablets, smartphones, datashow, fornecem um leque amplo de possibilidades que necessitam serem trabalhadas em momentos distintos nas aulas. Atualmente, as escolas em sua maioria, dispõem de laboratórios de informática próprios com internet sem fio e ambientes audiovisuais que favorecem a criação de aulas interativas, montagem de atividades teóricas e práticas entre tantas outras possibilidades.

A inovação também aparece nos conteúdos. Os temas e esportes tradicionais permanecem, contudo, surgem novas opções de atividades que estimulam a participação dos alunos e o gosto pela atividade física. Esportes como o golfe, tênis, baseball, ginástica artística, danças em diversos ritmos e os esportes de aventura como a corrida de orientação, escaladas eselo GE passeios ao ar livre que estão cada vez mais presentes nos planos de ensino dos professores de Educação Física, em função disso, incorporados às realidades materiais e físicas da escola com muita criatividade e participação dos alunos, instigados pela experimentação do novo. Os temas relacionados a saúde e qualidade de vida, também são fundamentais nos dias atuais, devido a crescente preocupação com as doenças degenerativas e o sedentarismo que afetam as crianças e adolescentes de forma alarmante e precoce. A orientação do professor é de vital importância para a aquisição de hábitos saudáveis e a manutenção destes ao longo da vida dos alunos e de suas famílias.

Realmente, é desafiador renovar as práticas profissionais, mas estamos imersos em um mundo que necessita agregar essas novidades a sua evolução natural. Encontrar estratégias para lhe dar com essas situações de forma positiva é o desafio para os futuros professores da área.

Coordenador(a) do Curso: Esp. Giliard Morés
Contato: educacaofisica@univar.edu.br

Identificação


IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

Mantenedora Associação Barragarcense de Educação e Cultura
Mantida Faculdades Unidas do Vale do Araguaia
Curso Educação Física – Licenciatura
Ato autorizativo Portaria nº 1.639, de 18 de novembro de 2009, publicado no D.O.U. em 26 de novembro de 2009.
Ato regulatório Portaria nº 245, de 16 de abril de 2014, publicado no D.O.U em 17 de abril de 2014.
Início de Funcionamento 01/02/2010
Área de conhecimento Ciências Biológicas e Saúde
Título Licenciado em Educação Física
Total de Vagas Anuais 60 (Sessenta) Vagas
Turno de Funcionamento Noturno
Regime de Matrícula Anual
Carga-horária Total do Curso 3.267 horas (equivalentes a 3.920 horas-aula) – incluindo o Estágio Curricular Supervisionado e as Atividades Acadêmico Científico-Culturais.
Integralização Mínimo 04 anos e Máximo 07 anos
Coordenador do Curso Me. Giliard Morés
Conceito Preliminar de Curso (CPC) – MEC 4

Objetivos


OBJETIVO GERAL

O Curso de Educação Física – Licenciatura das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia tem por objetivo principal formar o professor-reflexivo-investigador, capacitando-o à atuação profissional na docência na educação básica, educação especial e programas escolares, bem como nos campos de pesquisa da área, numa perspectiva crítica, com sólida formação em educação, tendo seus fundamentos e concepções didático-pedagógicas necessárias ao exercício docente, capaz de se adaptar às necessidades do mundo do trabalho e à sociedade de forma crítica, ética, criativa e autônoma.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
  • Formação de profissionais criativos, críticos e com fundamentação técnico-pedagógica-científica e humanista, por meio de vivências teórico-práticas que lhes permitam desenvolver habilidades relacionadas ao aprender autônomo, instrumentalizando-os para analisar, questionar, repensar, investigar e intervir na realidade;
  • Compreensão do processo de desenvolvimento humano em suas múltiplas dimensões;
  • Compreensão e capacidade de lidar com diversas situações, nas quais a Educação Física garanta a promoção, manutenção e/ou recuperação da saúde;
  • Desenvolvimento de projetos interdisciplinares e transdisciplinares, para atender às propostas curriculares da Educação;
  • Desenvolvimento de habilidades relacionadas ao planejamento, diagnóstico e intervenções na área da Educação Física, considerando a influência sócio-cultural e econômica da população;
  • Desenvolvimento de experiências com professores de outras áreas, através de vivências que promovam as relações interpessoais e de cooperação grupal;
  • Valorização das práticas esportivas de modo a defender atitudes de participação e não de competição;
  • Desenvolvimento da ética de atuação profissional e a consequente responsabilidade social;
  • Formação de profissionais para atuar nas escolas, planejando, implementando e avaliando os programas de Educação Física como componente curricular, respeitando as diversidades sociais, econômicas e culturais de cada organização escolar, bem como as diferenças individuais, os alunos com problemas de aprendizagem e os alunos portadores de necessidades especiais;
  • Formação de profissionais que atuem nas escolas, planejando, implementando e avaliando programas extracurriculares governamentais e não governamentais que estejam em consonância com a legislação educacional, relativos ao movimento humano e às práticas de atividades físicas culturalmente utilizadas;
  • Incentivo à pesquisa, visando o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, da criação e difusão do conhecimento da cultura corporal;
  • Estímulo para atualização continuada e permanente, tendo em vista que a formação não se esgota na graduação;
  • Prestação de serviços especializados à comunidade, estabelecendo com esta uma relação de reciprocidade.

Atuação


O Curso aborda conteúdos por meio de atividades que proporcionam subsídios ao futuro professor de Educação Física na Educação Básica, na Educação Especial e em Programas Escolares, no sentido de desenvolver competências e habilidades próprias dessas áreas de atuação. Assim, o egresso do Curso de Educação Física – Licenciatura poderá a partir da apropriação e desenvolvimento das habilidades e competências citadas atuar nas diferentes modalidades da Educação Básica, educação especial, como também em projetos e/ou programas governamentais e não governamentais que atendam a legislação educacional, bem como às necessidades e demandas educacionais da região.

Egresso


O egresso do Curso de Licenciatura em Educação Física das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia denotará uma ampla concepção sobre o papel das atividades corporais no contexto educacional, apresentando claro e seguro domínio dos conhecimentos pedagógicos da Educação Física, entendendo-os como elementos educativos de origem interdisciplinar e constituindo-se como alicerce teórico para a resolução dos problemas concretos da prática e da dinâmica docentes, possibilitando a sistematização dos jogos, da ginástica, da luta, da dança e do esporte como instrumentos educativos imprescindíveis às distintas etapas da formação humana.

Infraestrutura


BIBLIOTECA

A IES conta com uma Biblioteca Central climatizada, onde disponibiliza aos acadêmicos salas de estudo em grupo, gabinetes para estudo individual, bem como bibliografias básicas e complementares, periódicos, computadores para pesquisas on-line e Wi-fi.

O acervo é atualizado anualmente de acordo com a solicitação dos docentes e a Coordenação do Curso. A biblioteca funciona nos três períodos – matutino, vespertino e noturno até as 22h30min. Aos sábados funciona no período vespertino, das 13h30min às 16h30min.

LABORATÓRIOS DISPONÍVEIS PARA O CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Os laboratórios do curso foram especialmente concebidos para atuarem como unidades de aprendizado e contam com os mais modernos equipamentos e tecnologias, onde os alunos podem exercitar e desenvolver suas aptidões e habilidades inerentes ao professor de educação física.

  • Laboratório de Informática
  • Laboratório de Anatomia Humana
  • Laboratório de Biologia
  • Laboratório de Cinesioterapia e Fisiologia do Exercício
  • Laboratório de Fundamentos da Enfermagem
  • Laboratórios de Práticas de Aprendizagem (aulas teórico-práticas):
    • Quadra Poliesportiva da Faculdade;
    • Complexo Esportivo Municipal (espaço conveniado);
    • Vila olímpica situada (espaço conveniado);
    • Complexo Estação Juventude (espaço conveniado).

Avaliação


No Curso de Educação Física – Licenciatura, a Avaliação terá um processo contínuo, dialógico e reflexivo, envolvendo os momentos da relação ensino-aprendizagem: ensino, estágio, extensão e iniciação científica. Objetiva-se propiciar o aprimoramento da formação profissional e a construção de estratégias ao planejamento do trabalho do docente e da instituição, conferindo flexibilidade nas metodologias de ensino e produção do conhecimento. Portanto, a cada bimestre existe mais de um instrumento de avaliação, obedecendo aos critérios estabelecidos nos planos de ensino das disciplinas. Ao final de cada bimestre é aferida uma média do desempenho do acadêmico, resultante do conjunto das atividades realizadas.

Dessa forma ficou decidido pelo Colegiado de Gestores e de Curso, que o sistema avaliativo deverá ter como eixo o Regimento das Faculdades no tocante à avaliação e desempenho escolar do acadêmico. Segundo o artigo 69 do Regimento Interno, a avaliação do rendimento escolar será feita por disciplina e incide sobre a frequência mínima (75%) e o aproveitamento escolar.

O aproveitamento escolar é avaliado por meio de acompanhamento contínuo do acadêmico e dos resultados obtidos nas avaliações, projetos, seminários, relatórios e demais atividades programadas em cada disciplina e no exame final. Há em cada ano letivo, obrigatoriamente, no mínimo, 4 (quatro) verificações de aproveitamento, no valor de: 0,0 a 7,0 (zero a sete) pontos para a prova, 70% e, 0,0 a 3,0 (zero a três) pontos, 30%, distribuídos em 0,0 a 1,0 (zero a um) ponto em atividades avaliativas em sala de aula e 0,0 a 2,0 (zero a dois) pontos na Prova Integrada Objetiva Operatória, e 1 (um) exame final no valor de 0,0 a 10,0 (zero a dez pontos), sempre escrito e individual. Esse procedimento abrirá exceção em disciplinas que contemplem um trabalho mais direcionado às atividades práticas, como o Estágio Curricular Supervisionado que é regulamentado no Manual da respectiva disciplina, entre outras.



Downloads



Anais


Livros On-Line


Periódicos